Mapeando e pesquisando

Em reunião realizada no dia 3 de agosto de 2012, sexta-feira, o GEPF estruturou e mapeou 31 práticas freireanas do Vale do Paranhana. Dessa forma, nós do grupo ficamos incumbidos de ir a campo para observá-las e entrevistá-las em sua forma. Conhecemos até o momento, desde a realidade de uma aldeia Guarani (Riozinho-RS) e uma comunidade Quilombola (Taquara-RS), até mesmo diversas pessoas e projetos que permeiam a realidade da região, dentre eles: CEAAK (Centro de Educação Ambiental Augusto Kampff – Igrejinha-RS), Projeto Crescer (Nova Hartz-RS), Resgatarte (Igrejinha-RS), Professora Yara Krumennauer (Igrejinha-RS), Projeto Leitura Livre (Três Coroas-RS), Projeto Mãos Dadas – Fundação Humberto Schimidt Muller (Três Coroas-RS), Projeto Bromélias (Igrejinha-RS), Sarau com café (Taquara-RS) e Lar Padilha (Taquara-RS). As pesquisas a campo seguem pelo mês de outubro e a partir do momento em que tivermos todas as práticas mapeadas e identificadas de acordo com a obra freireana, a pesquisa do GEPF passará para uma nova fase: a realização de Círculos de Cultura com uma amostra de 8 das 31 experiências educativas observadas e entrevistadas.  Ressalto que temos como objetivo nesta pesquisa mapear experiências na Região do Vale do Paranhana que seguem os princípios freireanos de autonomia, saber da experiência feito, inédito viável, humanização e Ser Mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s